Cultura

O quintal do apartamento

Se pensarmos na expressão “charme urbano”, é possível que a cidade de Toronto não surja naturalmente na nossa lista mental. De fato, o charme de Toronto, a maior cidade do Canadá, é melhor definido como transurbano – com canteiros, jardins e bosques que fazem parte do tradicional cotidiano de prédios, carros e gente em movimento das metrópoles.

Por exemplo: quem mora em um prédio de 40 andares em uma área central de Toronto pode (sempre que o tempo permitir) fazer sua caminhada diária por trilhas que se estendem ao longo dos cursos d’água que cruzam a cidade. Dentro desses espaços, seria possível dizer que se está fora da cidade – a não ser pelo fato de que, ao menos em Toronto, o conceito de urbano compreende ter em si esses grandes quintais que são, cotidianamente, usados por pessoas com seus cães, ciclistas e corredores.

Claro que nesses bosques urbanos, embora não pareça haver qualquer sensação de insegurança, há sinais de uma existência que depende de decisão política e comunitária. Por vezes encontra-se lixo, ou mau cheiro, ou, se houver qualquer parede, pichação. Mas é evidente que existe vontade, planejamento e investimento, como mostra o caso do Centro Ambiental Evergreen Brick Works. Essa iniciativa, a partir de parceria público-privada, iniciou a recuperação de uma grande área ocupada por uma olaria que encerrou suas atividades em 1984. Em 2010, o Centro passou a funcionar ao longo do ano todo, oferecendo trilhas, espaço e atividades gratuitas para crianças, feira de produtores, rinque de patinação no gelo e atividades permanentes de recuperação e conservação ambiental.

Bookmark and Share

por no dia 14 de setembro, 2015      nenhum comentário

A primeira capital de Minas Gerais

Neste Dia Nacional do Patrimônio Histórico, vamos falar da primeira vila e primeira capital de Minas Gerais: Mariana. Sua riqueza arquitetônica reflete o poder do ouro, do Estado e da religiosidade, e enaltece o brilhantismo de artistas brasileiros do Barroco, como Mestre Ataíde e Aleijadinho.

Mariana também tem uma atração musical singular: o concerto do Órgão da Sé. A Catedral da Sé de Mariana abriga um órgão Arp Schnitger, do início dos anos 1700, o único da manufatura Schnitger em perfeito estado fora da Europa.

Clique aqui e confira a programação dos concertos.

Bookmark and Share

por no dia 17 de agosto, 2015      nenhum comentário

9 de agosto – Dia Internacional dos Povos Indígenas

O censo demográfico de 2010 mostra que no território brasileiro vivem índios de 305 etnias, falantes de 274 línguas diferentes. Cerca de 40% dos pouco mais de 800 mil índios do Brasil tiveram que abandonar o estilo de vida de seus antepassados para viverem em cidades.

A instituição desta data pela Unesco é resultado da luta dos povos indígenas pela visibilidade necessária para garantir sua integridade física e cultural, e também lembrar os terríveis acontecimentos que assolaram grande parte da população que vivia neste pedaço de terra que hoje é chamado de Brasil.

Entretanto, ainda há muito o que fazer para assegurar a qualidade de vida dos índios por aqui. A taxa de incidência de tuberculose ilustra com clareza a situação. Um estudo recente mostra que a proporção de casos da doença em crianças indígenas menores de 10 anos é até 6 vezes maior do que a verificada na população dessa mesma faixa etária de outras categorias de raça/cor.

Mais informações: Escola Nacional de Saúde Pública

Bookmark and Share

por no dia 9 de agosto, 2015      nenhum comentário

Inspirada em obra de Van Gogh, ciclovia que brilha no escuro é inaugurada na Holanda

No último dia 12, foi inaugurada na província holandesa de Brabante do Norte a primeira ciclovia do mundo que brilha no escuro. Talvez não haja país mais adequado para essa inovação, desenvolvida pelo designer Daan Roosegaarde.

Inspirado na obra Noite Estrelada, de Van Gogh, o caminho é iluminado por milhares de pedras cintilantes. Se o sol ficar por muitos dias intimidado pelas nuvens, a luminosidade pode ser reforçada com outras fontes de eletricidade.

A inauguração dessa ciclovia na terra natal do indelével Van Gogh dá início à programação cultural em homenagem aos 125 anos de sua morte. O caminho é definido neste vídeo como um lugar “onde a história e o futuro se encontram”:

Mais informações: Twisted Sifter

Bookmark and Share

por no dia 15 de novembro, 2014      nenhum comentário

Uma viagem pela maior estrada do mundo

Quer viajar de carro da Patagônia ao Alaska? Então, prepare-se para uma aventura através da Rodovia Panamericana. A ideia dessa ligação continental foi formalizada em 1936, numa conferência convocada pelo então presidente dos EUA, Franklin D. Roosevelt, como forma de estreitar a amizade entre os povos.

Na verdade, não se trata de uma única rodovia, e sim de um caminho (às vezes, mais de um). Como cada país é responsável pelo trecho em seu território, o estado de conservação varia muito. Além disso, a sazonalidade climática torna alguns pontos intransitáveis em certos períodos.

Mas nesse caminho de 48.000 km por diferentes climas e paisagens há uma parte jamais construída: cerca de 100 km entre a Colômbia e o Panamá, no chamado Darien Gap. Bem que o interesse pela preservação ambiental e pela cultura indígena poderiam ser as razões, mas vale lembrar que, no início do século passado, o Panamá se tornou independente da Colômbia, e o Darien Gap praticamente intato inibe qualquer interesse colombiano em mudar essa história.

Alguns aventureiros já cruzaram essa fronteira por terra, literalmente criando caminhos pela floresta tropical. Mas normalmente quem viaja entre as Américas de carro atravessa esse trecho de barco. Que tal, nas próximas férias?

Bookmark and Share

por no dia 4 de setembro, 2014      nenhum comentário

17 de agosto – Dia do Patrimônio Histórico

A data escolhida para ser o Dia Nacional do Patrimônio Histórico é uma homenagem ao nascimento do primeiro presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), Rodrigo Melo Franco de Andrade, em 1898, na recém inaugurada Belo Horizonte. Ao lado de Carlos Drummond de Andrade, Lúcio Costa, Manuel Bandeira, Mário de Andrade, Sergio Buarque de Holanda e outros intelectuais, Rodrigo deixou um grande legado de ações e realizações voltadas à preservação do patrimônio cultural brasileiro.

O IPHAN é o órgão do Ministério da Cultura designado a fiscalizar, identificar, restaurar e revitalizar os bens culturais do país. Desde 1937, tombou mais de 40 mil imóveis, 92 centros urbanos, 17 mil sítios arqueológicos e um milhão de objetos, como volumes bibliográficos, acervos museológicos, arquivos, fotografias e registros audiovisuais. A partir de 1988, celebrações, expressões artísticas e locais de práticas culturais coletivas também passaram a ser tombados.

Mais informações: IPHAN

Bookmark and Share

por no dia 17 de agosto, 2014      nenhum comentário